Apoiadores:


Startups

AIS Ambientes Virtuais: Empresa usa realidade aumentada e virtual para melhorar processos na indústria

A industria 4.0 é uma estratégia de alta tecnologia criada pelo governo alemão, que promove a computadorização das indústrias, através da aplicação de diversas inovações tecnológicas para incrementar a performance de sua operação.

Como a tecnologia dos gêmeos digitais, que monitoram processos reais e recriam uma cópia virtual dos equipamentos da indústria.

Grandes empresas já estão utilizando essa tecnologia para tornar a indústria mais segura, possibilitando que a rotina de trabalho seja mais eficaz e inteligente.

E encontramos lá na fronteira do oeste do Paraná, em Foz do Iguaçu, um projeto que começou na faculdade em 2013 e ganhou proporções gigantescas – ao menos em dimensão e responsabilidade.

Como o gêmeo digital impacta na indústria

Imagina que você é o engenheiro responsável por 20 turbinas dentro de uma indústria, sendo que cada uma delas conta com 800 sensores de monitoramento de atividade.

Diante de um alerta de irregularidade, você precisa identificar entre 16.000 sensores qual deles está emitindo o aviso de anormalidade.

Pensando em facilitar esse trabalho que envolve plantas e vários arquivos técnicos, a AIS Ambientes Virtuais, empresa em fase de tração dentro da incubadora do PTI (Parque Técnico de Itaipu) desenvolveu um produto capaz de facilitar e agilizar esse trabalho.

“Para o desenvolvimento dos gêmeos virtuais é necessário que as indústrias nos encaminhem os modelos 3D de engenharia. Através do trabalho de nossos especialistas em modelagem 3D estas peças se tornam muito mais leves e permitem o uso em ambiente web, realidade aumentada e virtual.”, explica o CEO Yuri Fernando Tiecher Sefrin.

Na prática, o monitoramento oferece vários gráficos e históricos que mostram como os sensores variam com o tempo, e somente o engenheiro responsável é capaz de apontar a localização destes sensores.

“Para desenvolver isso, nós trabalhamos diretamente com engenheiros da indústria, buscando entender o que eles precisavam saber quando procuravam por um sensor em meio à papelada técnica e plantas. Entendemos, sobretudo, que eles procuravam em que máquina e ranhura estava localizada, e desta forma, transformamos essa informação numa maneira fácil deles encontrarem”.

Por meio do gêmeo virtual, desenvolvido pela AIS, o engenheiro consegue com muita facilidade e com poucos cliques obter a informação que antes levava até 30 minutos para ser acessada e localizada nos arquivos técnicos.

Isso tem alto valor agregado para a indústria. Como por exemplo, em situações extremas como a de Brumadinho, pode ser crucial a utilização de sistemas que facilitem a busca por sensores e diminuam o tempo de reação do engenheiro na tomada de decisão.”

A tecnologia de monitoramento pode ser aplicada em várias áreas, como transmissão, usina de açúcar e álcool, medicamentos e sistemas em geral que contam com sensores.

O projeto já está em fase de aplicação na Usina de Itaipu.

#leiaTambemPhygital: Consumidores querem experiência integrada, em que digital e físico são apenas um

Para a AIS Ambientes Virtuais, realidade virtual é coisa séria

Diferente da realidade aumentada, que utiliza mini mapas locais que são reproduzidos digitalmente (gêmeos digitais), na realidade virtual a indústria consegue inserir os trabalhadores em situações fictícias que, até pouco tempo, demandavam espaço e tomavam tempo da produção para serem reproduzidos.

Foi assim que o treinamento de realidade virtual focado na indústria se tornou outro produto desenvolvido pela empresa, que fornece acima de tudo, segurança na realização.

“Temos um cliente que tinha o problema que, após realizar o treinamento teórico, na hora da prática o colaborador desistia de realizar o treinamento em altura, numa torre, por exemplo. Através dos óculos é possível treinar os funcionários com segurança e sem parar a produção”.

Assim, com auxílio da realidade virtual desenvolvida pela AIS Ambientes Virtuais, a indústria utiliza a imersão para monitorar junto há um psicólogo, que avalia se o colaborador tem o perfil ou não para desempenhar a função.

Um pouco de diversão nunca é demais

Em 2016 quando o Pokémon Go foi lançado, logo se tornou uma verdadeira febre.

E enquanto muitos se divertiam, A AIS Ambientes Virtuais enxergou a oportunidade de utilizar realidade aumentada para engajar o público e vender mais.

A empresa utilizou a tecnologia para criar uma experiência de marketing que foi aplicada em diversos lugares, incluindo o Riomar Recife, um dos maiores shoppings do Brasil.

“Desenvolvemos o Páscoa Virtual, que consiste em uma caça aos ovos de Páscoa. Através de realidade aumentada os usuários buscam quatro cenários nos corredores dos shoppings. Após concluída a missão os usuários ganham prêmios e descontos.”

Com as competências e soluções evoluídas até aqui a AIS Ambientes Virtuais alcançou um crescimento de 800% em 2019. Comprovando que as tecnologias desenvolvidas possuem alto valor agregado e aderência com a Indústria 4.0.

Para 2020 a AIS Ambientes Virtuais almeja a captação de recursos através de clientes industriais, editais de captação de fomento e investidores para continuar crescendo ainda mais.

Realidade virtual
Copy link