Apoiadores:


Mundo

Empresas de tecnologia da informação e saúde dominam o ranking das 20 maiores aquisições de 2019

Compra da 21st Century Fox pela Walt Disney Company ocupou o primeiro lugar do ranking.

Nada de Google, Microsoft, Wallmart, Amazon. Grandes players que ocupam as principais manchetes internacionais e que estavam na lista de maiores aquisições de 2018.

Neste ano, o ranking foi dominado por empresas dos setores de tecnologia da informação e de saúde.

As principais fusões unem empresas que visam ampliar o alcance global e melhorar os serviços oferecidos para clientes, expandindo o alcance de mercado, como as transações realizadas pela Salesforce, que é a única a aparecer duas vezes nas 20 primeiras colocações.

O Uber é responsável por uma das exceções nas negociações.

A empresa comprou sua principal concorrente no oriente médio, a fim de dominar o mercado local.

O topo da lista, ocupado pela Walt Disney que comprou 21st Century Fox por US$ 71 bilhões, ultrapassou o montante da primeira colocação do ano anterior, a transação de US$ 63 bilhões protagonizada pela aquisição da Monsanto pela Bayer.

As demais negociações da lista seguiram o mesmo padrão de queda dos 20 maiores investimentos de 2019.

Enquanto o segundo e terceiro colocado da lista de 2018 foram aquisições de US$ 52 bilhões e US$ 34 bilhões, respectivamente, em 2019, as aquisições do segundo lugar do ranking ficaram abaixo de US$ 16,2 bilhões.

Destaque também para a Thoma Bravo, empresa global de tecnologia da informação que participou direta e indiretamente de duas aquisições da lista, aprimorando seu repertório de segurança cibernética e ampliando os setores de atuação de software.

Confira as demais empresas presentes no ranking:

1º) The Walt Disney Company

As duas gigantes do entretenimento dispensam apresentações. O objetivo do Walt Disney Company, no entanto, é bem consistente: oferecer ao seu serviço de streaming, o Disney+, um amplo portfólio, que une desde as princesas da Disney, Mickey Mouse, Luke Skywalker e Marvel às franquias X-men da Fox, Avatar e Os Simpsons.

2º) LMVH

Proprietária da Louis Vuitton, a LMVH realizou a maior aquisição já feita pelo grupo de luxo. A joalheira mundialmente famosa foi fundada em 1837 nos Estados Unidos e passa a fazer parte do conglomerado luxuoso que já tem Christian Dior, Marc Jacobs, Moet & Chandon, Dom Pérignon, Kenzo e Givenchy, Bvlgari e Tag Heuer.

3º) Salesforce

  • Aquisição: Tableau
  • Investimento: US$ 15,7 bilhões

A aquisição concretizada em agosto foi considerada rápida, pois um negócio como este, considerado grande, enfrentaria um alto nível regulatório, podendo levar até seis meses, mas para Salesforce e Tableau levou apenas dois. O negócio tem objetivo de aumentar as ofertas de engajamento e análise de dados que a Salesforce poderá oferecer para os clientes.

Salesforce

4º) Broadcom

  • Aquisição: Symantec
  • Investimento: US$ 10,7 bilhões

O acordo é uma tentativa da Broadcom de diversificar os negócios de software e está prevista para se concretizar no primeiro trimestre de 2020. Em 2018, a Broadcom protagonizou uma tentativa fracassada de tentar comprar a fabricante de chips móveis, Qualcomm, mas foi impedida por ninguém menos que Trump, alegando preocupações com a segurança nacional.

5º) The Carlyle Group

  • Aquisição: Sedgwick
  • Investimento: US$ 6,7 bilhões

Logo no início do ano, a gerente global de ativos alternativos concretizou a compra da Sedgwick, uma gigante no gerenciamento de sinistros. Com mais de 21 mil pessoas espalhadas em 65 países, a Sedgwick lida com mais de 3,6 milhões de reclamações anualmente.

6º) Publicis Groupe

  • Aquisição: Epsilon
  • Investimento: US$ 4,4 bilhões

A Publicis é o terceiro maior grupo de comunicação do mundo, líder em comunicação digital e interativa. No terceiro trimestre de 2019, o grupo concluiu a compra da Epsilon, gigante do marketing de dados que, conforme o CEO, vai trazer tecnologia, expertise e o talento necessários para complementar a oferta em criatividade, mídia e transformação de negócios do grupo.

7º) Thoma Bravo

  • Aquisição: Sophos
  • Investimento: US$ 3,9 bilhões

Com foco no setor de software e tecnologia, a Thoma Bravo comprou a Sophos, companhia britânica especializada em segurança cibernética, com expectativa que a empresa otimize o portfólio de segurança da organização.

Sophos

8º) Uber

  • Aquisição: Careem
  • Investimento: US$ 3,1 bilhões

Careem era a rival do Uber no Oriente Médio, com operação nas principais localidades: Egito, Jordânia, Paquistão, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Além do serviço de mobilidade, a aquisição compreende todos os produtos da Careem, como entrega de alimentos e pacotes, serviços de ônibus e transferências de crédito.

9º) CPPIB

  • Aquisição: Waystar
  • Investimento: US$ 2,7 bilhões

O fundo de capital privado EQTPartners e o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) compraram a participação majoritária na Waystar, da Bain Capital, que agora terá participação minoritária. A Waystar é um software para gerenciar o ciclo de receitas usadas por prestadores de serviços de saúde em todos os ambientes de atendimento, desde grandes sistemas de saúde e hospitais, a consultórios médicos. A tecnologia da empresa agiliza todo o processo de pagamento e oferece significativa transparência de preços aos pacientes. 

10º) Permira

  • Aquisição: Cambrex
  • Investimento: US$ 2,4 bilhões

O fundo de capital privado Permira realizou a aquisição da Cambrex. A empresa oferece serviços de fabricação, análises e testes de todo o ciclo de vida de medicamentos. A aquisição vai apoiar o crescimento contínuo da oferta de serviços integrados da Cambrex e aprimorar a capacidade da empresa de atender sua base de clientes global.

11º) Indorama Ventures

  • Aquisição: Huntsman
  • Investimento: US$ 2,1 bilhões

No acordo, os negócios de derivados químicos da Huntsman passam a fortalecer a principal fabricante mundial de PET, mais precisamente a atuação da Indorama PET’s (Etileno/EO/MEG), adicionando a Indorama vários segmentos de produtos derivados pela primeira vez.

Huntsman

12º) DXC Technology

  • Aquisição: Luxoft
  • Investimento: US$ 2 bilhões

Com sede nos Estados Unidos, a empresa de serviços de TI DXC Technology adquiriu a Luxoft, empresa de software fundada na Rússia, mas atualmente sediada na Suíça. O presidente e CEO da DXC Technology, Mike Lawrie, avaliou que as duas empresas são complementares e compartilham a visão de transformação digital, que será extremamente benéfica para os clientes

13º) Platinum Equity

Com a fusão, a Wesco Aircraft foi incorporada à Pattonair, empresa do portfólio da Platinum Equity, fornecedora britânica de serviços abrangentes de gerenciamento para a indústria aeroespacial global.

14º) Roper Technologies, Inc.

  • Aquisição: iPipeline
  • Investimento: US$ 1,6 bilhão

Numa transação mediada pela Thoma Bravo, citada acima na sétima colocação, a iPipeline, fornecedora de software baseada em nuvem, que oferece soluções para os setores de seguro de vida e de renda, foi vendida pela Roper Technologies, Inc. empresa de tecnologia diversificada. A iPipeline é um investimento da Thoma Bravo, e com a transação, nem ela, nem a Roper devem mudar nomes.

15º) Silver Lake

A First Advantage, empresa de serviços globais de tecnologia da informação, líder em soluções de verificação de antecedentes (criminal, educação e emprego) e triagem de medicamentos, foi adquirida pela Silver Lake, empresa de tecnologia da informação que também tem atuação global, que procura parceiros para fornecer inteligência oportuna e confiável, que servirá no apoio na contratação, gerenciamento de riscos e proteção da marca na busca pelos melhores talentos.

16º) YY, Inc.

  • Aquisição: Bigo Live
  • Investimento: US$ 1,5 bilhão

Depois de comprar 68,3% da Bigo Live, em 2018, a plataforma de transmissão ao vivo da China, YY, conquistou o direito de comprar a participação majoritária da empresa. A Bigo Live é proprietária de um serviço de vídeo ao vivo de curta duração, o Like. Após a aquisição, a YY afirmou que ganhou 80% de usuários do exterior, originários da Like.

17º) Willis Towers Watson

  • Aquisição: Tranzact
  • Investimento: US$ 1,4 bilhão

Com um portfólio de assistência médica direta ao consumidor, que vincula indivíduos às seguradoras americanas, a aquisição da Tranzact vai acelerar a estratégia da Willis Towers Watson, empresa global de consultoria e soluções, de atingir diretamente o consumidor e todo o mercado medicare, que conta hoje com aproximadamente 50 milhões de vidas.

18º) Salesforce

Mais uma compra da Salesforce na lista. Essa aquisição ocorreu poucos dias após a Salesforce adquirir a Tableau. A ClickSoftware é mais antiga que a própria compradora, e foi fundada em 1997. O Service Cloud da Salesforce ultrapassou a receita de US$ 1 bilhão pela primeira vez em 2019 e a compra da ClickSoftware tem justamente o objetivo de manter esses números crescendo.

19º) Naspers

  • Aquisição: Avito
  • Investimento: US$ 1,2 bilhão

Conhecido por apoiar a gigante tecnológica chinesa Tencent, o conglomerado de internet sul-africano Nasper assumiu o controle total da Avito, principal site de classificados da Rússia. A Nasper já opera uma vasta rede de empresas de classificados online, que atualmente possui cerca de 47 milhões de variedades em categorias que incluem bens, automóveis, imóveis, empregos e serviços.

20º) Siemens

  • Aquisição: Corindus
  • Investimento: US$1,1 bilhão

A aquisição foi feita pelo braço da Siemens, a Siemens Healthineers. A Corindus desenvolve sistemas robóticos para procedimentos de terapia vascular minimamente invasivos. A rival da Siemens, Philips (PHG.AS) é o segundo maior acionista da Corindus, com uma participação de 12,8%, segundo dados da Refinitiv.

Fonte: The Next Web

Salesforce
Copy link